Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Melhor Blog do Mundo

Porque as coisas boas da vida têm mais sabor quando são partilhadas...

Marraquexe, o caos controlado! - Parte I

04.05.17 | Os bloggers

Foi nos feriados de Junho de 2016 que tive a oportunidade de fazer uma escapadinha de 2 dias à misteriosa e labiríntica cidade de Marraquexe em Marrocos. Desta vez a XX não pôde ir, por isso, além das fotos também tive de tomar notas sobre todos os locais que visitei, tarefa algo complicada numa cidade com um ritmo alucinante!  

DSC03458.jpg

Marrakech (Marraquexe) situa-se no sopé Norte da Cordilheira do Alto Atlas, sendo possível vislumbrá-lo ao longe. A moeda local é o Dirham marroquino mas o Euro também é aceite em alguns locais. Os hoteis costumam trocar Euro por Dirham à taxa de câmbio corrente mas também existem caixas ATM para levantar. Em média 1€ equivale a 10 Dirham.

 

É conhecida principalmente pela Mesquisa Koutoubia, pela Praça Jemaa El Fna repleta de vida com os encantadores de serpentes, faquires, engolidores de espadas, curandeiros, músicos, dançarinos, contadores de histórias e pelo seu enorme Mercado (Souk) composto por 18 "mini-mercados" (Souks) especializados e ligados por ruas labirínticas. Nas ruas estreitas dos Souks circulam bicicletas, motas e pessoas com carros de mão por isso temos que estar sempre atentos para não sermos atropelados, já nas ruas e avenidas, atravessar na passadeira é uma verdadeira aventura, ninguém respeita a passadeira e temos mesmo que nos "atirar" para a frente dos carros para que parem!

No meio desta confusão, toda a gente se entende e como os locais dizem, Marraquexe é um caos controlado!

DSC_0289.jpg

A TAP tem um vôo diário directo de Lisboa para Marraquexe, marcando com antecedência conseguem-se bons preços. O hotel escolhido foi o Hotel Atlas Asni, fica muito próximo do centro, cerca de 10 minutos a pé num trajecto seguro e com alguns pontos de paragem obrigatória.

 

Em 2 dias não é possível visitar tudo mas é possível visitar os principais pontos turísticos e sentir o ritmo frenético da cidade, o suficiente para nos fazer querer repetir a experiência. Os pontos turísticos estão descritos pela ordem que os visitei.

 

- Parque Lalla Hasna

Foi dos primeiros pontos de visita porque fica no trajecto entre o hotel e praça Jemaa El Fna. É um enorme jardim com fontes e muitas palmeiras, um verdadeiro oásis para fugir do calor abrasador da cidade e sempre com a Mesquita Koutoubia como pano de fundo. Aqui pude também encontrar os aguadeiros com as suas vestes coloridas.

DSC03410.jpgDSC03411.jpgDSC03407.jpgDSC03223.jpg

 

- Mesquita Koutoubia

É sem dúvida a imagem de marca de Marraquexe, sendo o monumento mais conhecido da cidade e provavelmente o mais fotografado. Com 69 metros de altura é o edifício mais alto de Marraquexe e é proibido construir qualquer edifício mais alto. Foi construída no Séc. XII e serviu de modelo para a torre La Giralda de Sevilha e para a Torre Hasan em Rabat. 

DSC03236.jpgDSC03240.jpgDSC03238.jpg

 

- Mercado de Marraquexe

Como já foi referido em cima, o Souk divide-se em 18 "mini-souks", cada um com a sua actividade. O Souk é um autêntico labirinto de ruas estreitas e muito semelhantes, no caso de se perder, basta pedir a alguém para nos ajudar a sair. A parte mais gira destes mercados é sem dúvida comprar tapetes, em algumas lojas quando damos conta já estamos sentados a beber um chá de menta e a regatear o preço de um monte de tapetes espalhado no chão. Neste caso convém já vir com alguns Dirham no bolso para ir distribuindo, seja para tirar fotos ou mesmo para o caso de pedir ajuda para sair dali.

Existem também as chamadas Pharmácias onde nos fazem uma apresentação de vários produtos, desde cosméticos, especiarias, "medicamentos" ancestrais como o viagra berbere, chás, etc. No final podemos comprar os produtos quase em jeito de leilão e ainda usufruir de uma massagem.

DSC03246.jpgDSC03248.jpgDSC_0296.jpgDSC_0297.jpgDSC_0302.jpgDSC_0304.jpgDSC03269.jpgDSC03514.jpgDSC03516.jpgDSC03494.jpgDSC03499.jpg

 

- Café des Épices

Um café de paragem obrigatória para um café, um chá ou uma refeição ligeira, situa-se numa praça que durante o dia se enche de cor com o colorido das especiarias e com as artesãs dos barretes de lã.

DSC03257.jpg

Praça Jemaa El Fna

Já na Praça Jemaa El Fna, foi possível ver os macacos que estavam sempre prontos para nos saltarem para cima da cabeça para uma foto,  sentir os cheiros que pairam no ar e ouvir os ritmos dos encantadores de serpentes. Mais uma vez convém ter alguns trocos no bolso porque as fotos são sempre a troco de dinheiro e também é preciso algum cuidado com os macacos porque podem sacar uma ou outra carteira. Para terminar este primeiro dia nada melhor do que desfrutar do pôr do sol ao sabor de um quente mas refrescante chá de menta na esplanada do Café de France. O Jantar foi nas "tasquinhas" que aparecem na praça com o cair da noite, uma verdadeira aventura gastronómica!

DSC03244.jpgDSC03288.jpgDSC03292.jpg DSC03310.jpgDSC03312.jpgDSC03314.jpg

 

E termina aqui esta primeira parte da aventura marroquina. A segunda parte também já está disponível e já pode ser lida aqui.

Bons passeios!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

 

11 comentários

Comentar post