Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Na descoberta do Megalítico

por Os bloggers, em 01.04.16

Ao fazer o roteiro para a nossa escapadinha Alentejana apercebemo-nos que o distrito de Évora é uma zona muito rica em monumentos Megalíticos. Apesar de sabermos que o tempo não daria para ver tudo o que queríamos, decidimos que pelo menos os monumentos de maior relevo e de melhor acesso mereciam uma visita.

Os monumentos escolhidos foram o Cromoleque dos Almendres que fica logo à saída da A6 em direcção a Évora, o conjunto Megalítico do Olival da Pega e o Cromeleque do Xerez que ficam na estrada que liga Évora a Monsaraz.

 

Desta vez os planos saíram um pouco furados. Na ida, como já íamos um pouco atrasados, decidimos que visitávamos o Cromoleque dos Almendres apenas na volta, mas como o pôr do sol de Monsaraz nos hipnotizou, quando voltámos a passar junto do Cromoleque já era noite cerrada e não arriscámos a visita. Ficará para uma próxima. No entanto, conseguimos visitar o conjunto Megalítico do Olival da Pega e o Cromeleque do Xerez.

 

Conjunto Megalítico do Olival da Pega

É datado de 3500 a 3000 a.C., constituído pelas Antas 1 e 2 e supõe-se que fariam parte de um complexo funerário de proporções verdadeiramente incríveis face aos artefactos que foram encontrados durante as escavações. Fica situado num olival no Monte da Pega. A estrada de acesso é de terra batida mas está em boas condições e existem placas indicativas na estrada principal.

Deste conjunto temos também uma vista fantástica por entre a copa das oliveiras e dos sobreiros para a Vila Medieval de Monsaraz.

DSC00836.jpg

DSC00837.jpg

DSC00838.jpg

DSC00839.jpg

Cromeleque do Xerez

Este conjunto megalítico datado de inícios de 4.000 a.C a 3.000 a.C é composto por 55 menires com cerca de 1,20 metros a 1,50 metros dispostos em torno de um Menir central com cerca de 4,5 metros de altura e 7 toneladas de peso.

Este monumento tem a particularidade de ter sido o único a ser deslocado em 2004 por causa da construção da Barragem do Alqueva, a sua localização original era na Herdade do Xerês de Baixo e agora está junto ao Convento da Orada.

DSC00853.jpg

DSC00854.jpg

DSC00862.jpg

A vantagem de ir à descoberta destes monumentos é também desfrutar da natureza visto que por norma se encontram em locais altos com vistas fantásticas e/ou em locais ermos rodeados de árvores e vegetação.

DSC00834.jpg

 

DSC00864.jpg

Apesar de haver muita sinalização que nos leva facilmente a estes locais, quando chegamos não existe qualquer informação adicional sobre a sua história ou quando existe, foi vandalizada ou estava gasta pelo tempo e de difícil leitura, o que é uma pena.

Boas descobertas!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30


2 comentários

Imagem de perfil

De Chic'Ana a 01.04.2016 às 17:49

As fotos estão espetaculares! Adorei!!
Imagem de perfil

De Os bloggers a 02.04.2016 às 14:53

Obrigado
Tivemos muita sorte com o dia e com a luz que estava

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Sigam-nos


O melhor blog do mundo


Instagram




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.