Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dia de Sol e fim-de-semana, são quase sinónimos de passeio... O local eleito foi a encosta do Castelo de São Jorge e a Baixa de Lisboa.

_DSC6699.jpg

Já por ali andámos muitas vezes, mas nem sempre os olhos com que vemos o que nos rodeia são os mesmos... Eram quase 19 horas e deparámo-nos com imensas pessoas a entrar na Igreja de São Domingos, junto ao Rossio, muitas delas com ar de turistas... Nunca tinhamos entrado naquela Igreja e decidimos espreitar... Bendita hora em que o fizemos!

 

O que encontrámos é indiscritível por palavras... A Igreja é despida (já lá vamos), mas imponente (mais parece uma catedral), muitas pessoas sentadas, um grupo coral no altar (vestidos a preceito) e ecoava um som magnífico, quase celestial, dirigido por um maestro que em nada vacilava nos gestos!

Estava a decorrer um concerto gratuito denominado Portuguese and Other European Sacred Music, com a presença dos grupos: Bomtempo, Fauré, John of Portugal, Corp, Casals, Rutter e Wesley. Excelente iniciativa, excelente concerto!

_DSC6775.jpgMesmo que não nos tivessemos deparado com este grandioso espectáculo, teríamos ficado presos à arquitectura "retalhada" e história daquele local.

A Igreja de São Domingos data do século XIII, é famosa actualmente por albergar no seu interior parte do lenço da pastorinha Lúcia e o terço da pastorinha Jacinta. Noutros tempos, foi nesta Igreja que se realizaram importantes cerimónias religiosas, deliberações do "tribunal" da Inquisição e onde se celebraram alguns dos importantes baptizados e casamentos reais (como o de Dona Estefânia e Dona Maria Pia).

 

_DSC6772.jpg

 

_DSC6773.jpg

A sua construção começou em 1241 e sofreu vários períodos de alterações e restauro ao longo dos séculos, pelo que reflecte diferentes estilos. Mas há um detalhe que chama muito à atenção - as imponentes paredes de pedra têm um ar desgastado pelo fogo, são demasiado cinzentas, parecem ter renascido das cinzas... As paredes e altares são despidos, contrastando com muitas das igrejas portuguesas, que são verdadeiros tesouros de arte sacra... É um vazio triste, que mesmo ocupado por várias figuras divinas, deixa perceber a tragédia do fogo... As abóbadas do tecto, num tom rosado, parecem ter sido colocadas à posteriori, já nos nossos dias... E assim foi...

 

_DSC6778.jpg

 

_DSC6779.jpg

A Igreja de São Domingos sobreviveu parcialmente ao terramoto de 1755, voltou a erguer-se, mas havia de sofrer uma tragédia ainda maior - a 13 de Agosto de 1959 um terrível incêndio que foi combatido num esforço sobre-humano por centenas de bombeiros destruiu por completo a decoração interior da igreja, onde constavam altares em talha dourada, imagens valiosas e pinturas de grande valor, bem como toda a sua cobertura. Além das perdas materiais, faleceram também dois bombeiros durante o combate ao incêndio. Recebeu obras e reabriu ao público em 1994, sem esconder as marcas do incêndio, como as colunas rachadas. Ainda que destruída, é uma igreja que sobressai pela policromia dos seus mármores e pela magnitude das suas dimensões.

_DSC6781.jpg

Vale a pena visitar, nós ficámos rendidos à magia do local!

 

Ah! E se for no próximo dia 10 de Maio às 16 horas, poderá também assistir a um concerto gratuito de Rão Kyao!

 

 

 (Fotos de omelhorblogdomundo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28



Mais sobre mim

foto do autor


Sigam-nos


O melhor blog do mundo


Instagram




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Links

  •  




  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.