Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cama Emprestada | Exe Hotel Salamanca

por Os bloggers, em 29.06.16

Durante a nossa estadia em Salamanca (espreitem tudo aqui e aqui), escolhemos o Exe Hotel Salamanca para pernoitar.

DSC03182.jpg

Trata-se de um hotel de 4 estrelas que não fica exactamente no centro histórico, mas fica mesmo ao lado do Parque de Los Jesuitas e a uma caminhada de apenas 8 minutos da Plaza Mayor e das Catedrais.

DSC02956.jpg

Ficámos muito satisfeitos. A nossa pesquisa na internet não nos enganou, pois conseguimos acertar com um hotel simpático, com uma boa relação qualidade / preço / localização. Perfeito para partir à descoberta e dormir sossegadamente!

Trata-se de um hotel com 63 quartos, com uma decoração contemporânea, de linhas simples e confortáveis.

DSC02881.jpgDSC02880.jpg

Os quartos são espaçosos, confortáveis e silenciosos, com uma casa de banho grande e funcional.

DSC02886.jpgDSC02887.jpgDSC02884.jpg

O acesso à internet é gratuito, sem limite de dispositivos e tem óptima cobertura no quarto (sempre bom!).

O pequeno-almoço também não desiludiu, com produtos frescos e com variedade (mas não se atrasem nem 1 minuto, porque na hora de término do pequeno-almoço a porta fecha-se mesmo).

Conseguimos estacionar o carro na garagem do hotel, durante o período da estadia.

A estadia ficou por 69 euros, com parque e pequeno-almoço incluídos. Se tivessemos optado apenas pelo quarto teria ficado por cerca de 45 euros.

De que é que estão à espera para passar um dia em Salamanca? As dicas estão dadas. Aproveitem!

Bons passeios!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30

Um dia em Salamanca - Parte II

por Os bloggers, em 24.06.16

Como prometemos ontem, aqui fica o relato da parte da tarde.

Depois de almoçar fomos admirar a Plaza Mayor durante o dia. Pelo caminho apreciámos as ruas impecavelmente limpas e ladeadas por edifícios de cor amarelada mantendo a traça antiga. Salamanca acaba por se tornar numa cidade um pouco monocromática.

DSC03055.jpgDSC03052.jpgDSC03039.jpg

Das fachadas que vimos no trajecto pela Rua Compania destacamos - Casa de las Conchas (também espreitámos o interior, onde funciona uma biblioteca), Iglesia San Benito, Convento de las Agustinas, Iglesia de la Puríssima, Palacio de Monterrey e o Convento de las Úrsulas. Chegámos então à Plaza Mayor, que é uma praça muito bonita e onde se respira história. A Plaza Mayor foi construída no século XVIII, em estilo barroco e rapidamente se tornou num símbolo e centro de vida social da cidade. As suas quatro fachadas são todas diferentes e encontram-se preenchidas por vários restaurantes, lojas e esplanadas, a nível do piso inferior.

DSC03030.jpg

DSC03038.jpgDSC03033.jpgDSC03045.jpgDSC03041.jpg

Daqui fomos novamente em direcção às Catedrais, para visitar as suas torres, a entrada ficou por 3,75 euros. As Torres Medievais da Catedal constituem um dos emblemas mais importantes de Salamanca. Têm 110 metros de altura, impondo-se magestosamente numa vista ao longe e, por outro lado, proporcionando uma bela vista sobre o interior das catedrais e da própria cidade. Imperdivel!

DSC03065.jpgDSC03071.jpgDSC03076.jpgDSC03085.jpgDSC03096.jpgDSC03095.jpgDSC03101.jpg

Seguimos para a Universidad Pontificia, Iglesia e Torres de la Clerecía, em frente à Casa de las Conchas, a entrada ficou por 6 euros. Primeiro subimos às Torres de la Clerecía e voltámos a ter uma vista soberba da cidade. De seguida fizemos uma visita guiada pela sede histórica desta universidade e, respectiva igreja, a Iglesia de la Clerecía. Diz-se que a cúpula da igreja ficou inclinada depois do terramoto de Lisboa de 1755, sentido também em Salamanca.

DSC03120.jpgDSC03128.jpgDSC03127.jpgDSC03150.jpgDSC03151.jpgDSC03158.jpgDSC03156.jpg

DSC03160.jpg

Após as visitas, recuperámos energias com um Frozen Yogurt, que sabe sempre bem!

A visita a esta cidade dos estudantes estava a chegar ao fim, decidimos fazer um trajecto alargado para o parque onde deixámos o carro, para poder ver as fachadas do Convento de las Dueñas e do Convento e Iglesia de San Esteban e passámos o Rio Tormes desta vez pela Puente Romano, uma bonita ponte romana.

DSC03165.jpgDSC03166.jpgDSC03167.jpgDSC03173.jpgDSC03180.jpgDSC03189.jpgDSC03190.jpgDSC03193.jpg

Às 20 horas locais, precisamente 24 horas depois da chegada a Salamanca, rumámos novamente até terras lusitanas. Voltámos a utilizar a Autovía de Castilla, que nos deixa em Vilar Formoso, sem ter de pagar portagens. Não deixa de ser irónico que esta é uma via muito utlizada por portugueses, principalmente camionistas, e que nuestros hermanos construíram gratuitamente (quase só) para nós. Também não podemos deixar de reparar nos 25 cêntimos de diferença entre o gasóleo do lado de cá para o de lá... Fronteiras!

Bem, auto-estradas e portagens de lado, foram dois dias muito bem passados, no país vizinho, mesmo aqui ao virar da esquina!

IMG_20160606_202936.jpg

Só podemos dar um conselho: aproveitem as nossas dicas e vão até Salamanca!

Bons passeios!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30

Um dia em Salamanca - Parte I

por Os bloggers, em 23.06.16

Já o Sol se estava a pôr quando chegámos a Salamanca.

Cruzámos a fronteira em Vilar Formoso perto das 14 horas, que logo se transformaram em 15 horas. Parámos na Ciudad Rodrigo logo a seguir à fronteira, para almoçar e conhecer este histórico município (que já vos demos a conhecer aqui). Às 19 horas arrancámos para Salamanca, onde chegámos por volta das 20 horas.

DSC02964.jpg

Não conhecíamos Salamanca, uma cidade cheia de história e com uma das mais antigas universidades do mundo. Ficámos fascinados desde logo ao entrar na cidade, com a imponência e beleza das catedrais, que se destacam ao longe.

Fomos directos para o hotel, o Exe Hotel Salamanca, de 4 estrelas. Não fica exactamente no centro, mas fica apenas a uma caminhada de 8 minutos da Plaza Mayor e das Catedrais. A nossa pesquisa na internet não nos enganou, pois conseguimos acertar com um bom hotel, com uma boa relação qualidade / preço / localização (daremos todas as informações na rúbrica "Cama Emprestada").

Fizemos check-in, estacionámos o carro no hotel e partimos à descoberta com um mapa que pedimos no hotel.

 

Ainda antes de jantar, fomos directos à Plaza Mayor, passámos pela Casa de Las Conchas e Universidad Pontificia e circundámos as belas Catedrais. Pelo caminho ainda houve tempo para conhecer um bonito jardim, designado Huerto de Calixto y Melibea. Basicamento fizemos um reconhecimento do terreno, para no dia a seguir explorar detalhadamente. Jantámos na simpática Rua Mayor, uma rua pedonal que liga todos estes centenários locais, para depois aterrar na confortável cama do Exe Hotel.

DSC02889.jpgDSC02903.jpgDSC02907.jpgDSC02922.jpg

DSC02939.jpgDSC02931.jpgDSC02952.jpgDSC02942.jpg

No dia seguinte a ideia era acordar cedo, mas férias são férias e levantámo-nos mesmo em cima da hora de não falhar o pequeno-almoço do hotel (somos peritos nisso!).

Às 11 horas começou a nossa jornada. Começámos por visitar o Parque - Huerta de Los Jesuítas. Um bonito e grande parque verde da cidade, mesmo ao lado do hotel. De seguida fizemos check-out e levámos o carro para um parque grátis, no lado Sul da Puente Enrique Estevan, a cerca de 8 minutos a pé das Catedrais. A curta caminhada até à zona histórica é muito agradável.

DSC02959.jpgDSC02958.jpgDSC02963.jpg

Começámos por visitar a Catedral Nueva e a Catedral Vieja, construídas lado a lado e interligando-se. A entrada conjunta é de 4,75 euros, com direito a audio-guia. A visita começa pela Catedral Nueva, que foi construída entre os séculos XVI e XVIII, misturando o estilo gótico tardio, renascentista e barroco. Esta catedral foi construída encostada ao muro Norte da Catedral Vieja (que felizmente não foi destruída), para poder responder ao aumento demográfico da cidade, muito por "culpa" da reconhecida Universidade de Salamanca, actualmente uma das mais antigas e conceituadas da Europa. Esta Catedral é constituída por várias pequenas capelas laterais e tem dois imponentes orgãos. A Sul da Catedral Nueva transitamos para a Catedral Vieja, construída entre os séculos XII e XIV, em estilo românico e gótico. Os traços são mais simples do que os da catedral mais recente, mas cativam pela antiguidade, originalidade e pinturas de grande valor que perpetuam até hoje. Gostámos muito da visita. Ah! À entrada na Catedral Nueva, pela Plaza de Anaya, não se esqueçam de identificar o Astronauta esculpido na sua fachada. Sim, um Astronauta, da autoria de Jerónimo Garcia, que na década de 90 do século passado restaurou a Catedral e como manda a tradição esculpiu uma marca identificativa do século do restauro - a figura escolhida (e muito bem) foi um astronauta. Apreciem também o Dragão que se delicia com um gelado de cone com 3 bolas que é também uma marca do restauro de 1992. 

DSC02985.jpg

DSC02979.jpgDSC02975.jpgDSC03014.jpg

DSC03020.jpgDSC03021.jpg

Após a visita às Catedrais fomos almoçar; voltámos a comer num dos espaços da Rua Mayor, desta vez na esplanada. Muito agradável!

DSC03027.jpg

 

Depois do almoço retomámos o nosso roteiro por Salamanca, mas esta segunda parte do passeio será desvendada amanhã. Não percam!

 

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30

Viagens | Sevilha aqui tão perto!

por Os bloggers, em 27.05.15

Com o Verão a aproximar-se a passos largos, fica a sugestão de uma escapadinha à magnífica cidade de Sevilha, onde estivemos recentemente num fim de semana prolongado.

Ao preparar a viagem, nas pesquisas que fizemos sobre a cidade e sobre o que visitar, encontramos uma definição, com a qual concordamos e que resume em poucas palavras Sevilha e o seu ambiente, passamos a transcrever:

Sevilha é a cidade sensual de Cármen, a cigarreira, e D. Juan, o conquistador. A cidade dramática do flamenco e da tourada, boémia dos estudantes e bons vivants, mas também popular nos seus bairros mais castiços. Tão exótica quanto tradicionalista, é cenário de um quotidiano que parece ensaiado. Nós somos os espectadoresin Rotas & Destinos

E foi com este mote que partimos à descoberta da cidade.

DSC02688.jpgO Bairro e a Ponte de Triana como fundo

 

Como ir?

Sevilha dispõe de aeroporto, mas para duas ou mais pessoas fica mais em conta a viagem de carro, são cerca de 450km a partir de Lisboa, que se fazem relativamente rápido visto ser sempre por auto-estrada. Se estiver mais a Sul de Portugal, ainda é mais rápido, para quem está no Norte poderá compensar o avião.

 

Um pouco sobre a cidade

Sevilha é a quarta maior cidade de Espanha e a principal da Andalúzia. É conhecida mundialmente pelo seu Flamenco, as castanholas e as touradas. É uma cidade limpa e cheia de vida nas ruas do centro histórico e nas margens do rio Rio Guadalquivir ao final do dia.

Como é uma cidade plana, pode visitar-se facilmente a pé. Mesmo que tenham crianças, não será muito cansativo, mas como os pontos de interesse distam um pouco entre si, convém levar calçado confortável.

O clima é ameno, no entanto, à noite arrefece um pouco, por isso levem uma peça de roupa mais quente. Ah! E não se esqueçam de adiantar o relógio uma hora para andar ao ritmo da cidade (afinal estamos noutro país!).

A visita completa aos principais pontos de interesse completa-se em 2 dias.

 

Onde ficar

A cidade tem uma oferta bastante variada de alojamento, mas não precisámos de procurar muito, pois a Odisseias tinha a decorrer uma excelente promoção no Hotel Ribera de Triana, que nos pareceu excelente e de facto não desiludiu.

O Hotel fica situado no Bairro de Triana nas margens do Rio Guadalquivir, a cerca de 15 minutos a pé do centro histórico, mas são 15 minutos em que podemos disfrutar das ruas pitorescas e do ambiente descontraído da cidade. Fica também a 5 minutos da Isla Mágica de carro ou a cerca de 25 minutos a pé pelo recinto da Expo92.  

Para mais informações sobre o Hotel Ribera de Triana cliquem aqui (sim, é o post que escrevemos há dias e que explica tudinho sobre o Hotel).

 

O que ver

1. Catedral de Sevilha e Torre de Giralda

É a maior Catedral de Espanha. A sua construção começou em 1401 e foi concluída em 1593, espelhando um estilo cristão-gótico irrepreensível. Foi declarada Património Mundial pela UNESCO em 1987. É um edifício imponente e de uma beleza rara, destacando-se a beleza e magestosidade da sua Torre de Giralda. Torre que é possível subir, desfrutando de uma vista magnífica e imperdível sobre toda a cidade de Sevilha. Cristovão Colombo está aqui sepultado.

DSC02587.jpg

DSC02603.jpg

DSC02541.jpg

DSC02624.jpg

 

2. Plaza de España e Parque Maria Luísa

A Plaza de España localiza-se dentro do Parque Maria Luísa. De um lado respira-se história e do outro a natureza, são dois espaços que co-habitam em plena harmonia e resultam num local único para poder relaxar. A Plaza de España foi construída em 1929 para sediar a exposição Ibero-Americana do mesmo ano, sendo composta por um grande edifício em tijolo e cerâmica, semi-circular e com uma torre em cada extremidade. É um local muito bonito, onde se podem encontrar muitos turistas e casais românticos a passear de barco no lago ou numa carruagem puxada por belos cavalos.

DSC02674.jpg

DSC02668.jpg

DSC02645.jpg

DSC02665.jpg

 

3. Alcázar

É um conjunto de palácios conhecido como Reales Alcázares, de origem muçulmana. Encantam pela sua arquitectura, fontes e jardins, que são de uma beleza magnífica.

DSC02633.jpg

 

4. Plaza de Toros de la Real Maestranza

As touradas são uma verdadeira festa para nuestros hermanos. Não assistimos a nenhuma tourada, mas asseguramos que vale a pena visitar o edifício da Plaza de Toros de la Maestranza, que é sem dúvida um dos ícons da cidade.

DSC02616.jpg

DSC02469.jpg


5. Torre del Oro

Torre militar de vigia, construída no século XIII e com formato dodecagonal, que em tempos controlava o acesso a Sevilha através do Rio Guadalquivir. É um dos marcos emblemáticos da cidade.

DSC02480.jpg

 

6. Rio Gudalquivir e Ponte de Triana

A cidade gira em torno do rio! É um rio cheio de vida, fonte de sustento e de lazer. Ao fim da tarde vêem-se dezenas de embarcações de canoagem e de remo, rio acima, rio abaixo, e centenas de pessoas a correr nas margens do rio. Que delícia! A Ponte de Triana é outro dos marcos emblemáticos da cidade. É uma ponte romântica, construída entre 1845 e 1852, que espelha todo o seu charme quando o dia escurece. Esta ponte liga o centro da cidade ao famoso Bairro de Triana.

DSC02448.jpg

DSC02458.jpg


7. Bairro e Mercado de Triana

Triana é um bairro típico de Sevilha, a sua arquitectura tradicional e as casas de flamenco e sevilhanas, têm um grande interesse turístico. O Mercado de Triana é um típico mercado espanhol, com uma vasta oferta de produtos alimentares, com destaque para as frutas e marisco. À noite o mercado continua com vida e é um local obrigatório para os sevilhanos irem degustar tapas à base de marisco. A "cave" do Mercado esconde outro mundo, que também não devem deixar de descobrir, esconde os restos do Castillo de San Jorge, que foi cede da inquisição a partir de 1481.

DSC02738.jpg

DSC02484.jpg

 

8. Metropol Parasol

É uma gigantesca construção em madeira (a maior do mundo), na Plaza de la Encarnación, inaugurada em 2011. Está dividido em 4 pisos. O piso subterrâneo alberga o Antiquarium, onde se podem visitar vestígios romanos e árabes. No piso 1 encontra-se um mercado e o piso 3 e 4 tem terraços panorâmicos. Gostámos imenso de visitar este espaço, com uma arquitectura improvável e com maravilhosas vistas sobre a cidade.

DSC02532.jpg

DSC02505.jpg

 

9. Parque Temático Isla Mágica

Para quem gosta de parques de diversões este é sem dúvida um local a visitar. É um ideal para levar as crianças e voltar a ser criança, desfrutando das dezenas de diversões que o parque tem para oferecer. Nos dias de maior calor, as atracções com água são as mais concorridas!

A Isla Mágica está inserida no espaço onde ocorreu a Expo92.

Se pretende calcorriar Sevilha de lés a lés e ainda visitar este parque, reserve então pelo menos 3 dias de estadia na cidade.

 

DSC02426.jpg

 

10. Centro Andaluz de Arte Contemporânea

Museu dedicado à arte contemporânea, desde 1997 a funcionar no Monasterio de Santa María de las Cuevas. Vale a pena conhecer o espaço e apreciar a originalidade da arte contemporânea.

DSC02362.jpg

DSC02374.jpg

 

11. Espaço da Expo 92

É um espaço fantasma, onde muitos dos pavilhões estão ao abandono e outros ocupados por escritórios. É pena ver o local assim. Perante tal cenário é reconfortante saber que do espaço ocupado pela Expo98, nasceu o airoso Parque das Nações, onde gira actualmente grande parte da vida Lisboeta!

DSC02414.jpg

DSC02406.jpg

  

Convencidos? Não deixem de visitar Sevilha! Aproveitam toda a história, magia e adrenalina da cidade das Sevilhanas! Nós adorámos!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:07

Cama Emprestada | Hotel Ribera de Triana

por Os bloggers, em 04.05.15

O Hotel Ribera de Triana é um magnífico hotel, na não menos magnífica cidade de Sevilha.

Sevilha está aqui tão perto, no país vizinho e nada longe de terras lusitanas (a cerca de 4:30 de Lisboa de carro). É uma cidade com imensa luz e energia, melódica, cativante, com um rio cheio de vida e respira-se história em cada esquina!

 

Apreciámos vivamente a nossa estadia em Sevilha. A imperiosa descrição da cidade fica para outro dia, hoje vamos falar do Hotel Ribera de Triana. Afinal, primeiro vem a reserva do hotel e depois o plano de passeio!

 

Trata-se de um hotel de 4 estrelas, localizado junto à Ponte de Triana, no bairro com o mesmo nome, um dos mais emblemáticos da cidade. É de fácil acesso a quem vem de Portugal, pois não é preciso entrar no reboliço da cidade para chegar ao hotel. A localização é estratégica, uma vez que fica entre o centro da cidade e a zona da Expo 92 e da Isla Mágica, permitindo a deslocação a pé para qualquer um desses locais (cerca de 15 a 20 minutos a pé).

 

RTriana1.jpg

 

RTriana2.jpg

Os quartos são amplos, confortáveis e a maioria com vistas deslumbrantes para a cidade e para o Rio Guadalquivir. Nada a apontar em relação aos quartos, óptimos!

O hotel dispõe de um pequeno-almoço buffet com grande variedade e qualidade, que compete pelo primeiro lugar dos melhores pequenos almoços de hotel com o que degustámos no Hotel Curia Palace.

 

RTriana3.jpg

RTriana4.jpg

Dispõe também de um ginásio, piscina sazonal no terraço, spa, acesso Wi-Fi gratuito e estacionamento privado (pago). Um dos momentos altos da nossa estadia foi sem dúvida desfrutar do jacuzzi do hotel, no último piso, com uma vista esplêndida sobre Sevilha, após calcurriar toda a cidade a pé!

 

spa_c_empty.jpg

 

Solarium_c_ok.jpg

Os preços para quarto duplo são a partir de 100 euros por noite, embora se possam conseguir valores promocionais mais baixos. Sugerimos que escolha um quarto com vista rio.

 

Quando tiver uns dias livres ou no próximo fim-de-semana grande pense seriamente em ir a Sevilha, garantimos que não se vai arrepender!

 

Site do Hotel: https://www.hotelriberadetriana.com

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:17


Mais sobre mim

foto do autor


Sigam-nos


O melhor blog do mundo


Instagram




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Links

  •  



  • subscrever feeds


    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.