Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Final de tarde na Praia da Ursa

por Os bloggers, em 23.11.17

Depois da primeira tentativa para chegar à Praia da Ursa que vos contámos aqui que não correu muito bem, voltámos à descoberta após algumas semanas e desta vez com o trabalho de casa bem feito.

Aproveitando o desafio da equipa do Sapo Blogs, partilhamos convosco algumas fotos da paisagem durante a descida até à praia...

DSC00733.jpgDSC00738.jpg

E a paisagem na praia com as suas rochas monstruosas!

DSC00759.jpgDSC00750.jpg

Atendendo ao facto que a descida tem bastante inclinação, é de terra batida e com bocados de troço em que existem muitas pedras soltas, aconselhamos a levar sapatilhas e não aconselhamos a visita em dias de chuva.

As coordenadas GPS para o início do troço de descida são 38° 47' 20.458" N   e  9° 29' 18.409" W.

Bons passeios!!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Um hotel no meio do Índico...

por Os bloggers, em 22.11.17

Depois de vos termos apresentado as Maurícias e ter relatado a nossa experiência na Ilha dos Dodos, chegou a hora de vos falarmos do Sugar Beach Golf & Spa Resort, que foi o local que escolhemos para as nossas férias.

IMG_20170926_121018.jpgDSC01790.jpg

O Sugar Beach situa-se na costa Oeste e sensivelmente a meio da ilha, o que permite uma deslocação relativamente fácil para qualquer ponto. Para além disso é aqui que se pode encontrar o melhor clima da Ilha e o melhor pôr do sol.

Chegámos ao início da tarde ao Sugar Beach, em Flic-en-Flac, que fica a cerca de 1 hora de carro do aeroporto. Fomos recebidos com simpatia (e com um Virgin Mojito - explicaremos adiante) e desde logo nos cativou o ambiente do Resort!

DSC01171.jpg

Virado para o mar (como se quer), é composto por dois edifícios de maiores dimensões e duas zonas com casinhas mais pequenas, onde ficámos. O Sugar Beach apresenta ainda 2 piscinas, 3 restaurantes, um spa, um ginásio, sala de conferências e está literalmente em cima da praia. Sendo na costa Oeste da ilha, é possível apreciar quase diariamente um maravilhoso pôr-do-sol sobre o mar. O mar é paradisíaco, de água transparente e quente, rodeado por uma barreira de corais. IMPERDÍVEL!

DSC01208.jpgDSC01246.jpgDSC01799.jpgDSC01802.jpgDSC01855.jpg

Os quartos são amplos e confortáveis e todos eles a dois passos de uma das piscinas e do mar.

DSC01853.jpgDSC01858.jpg

No complexo, para além de muitos banhos de Sol, piscina e mar, é possível fazer várias actividades incluídas no regime "all inclusive", entre elas: caiaque, barco gaivota no mar, passeio em barco de fundo de vidro, paddle, snorkeling... Fizemos várias vezes a maioria destas actividades. Era ainda possível participar em actividades de grupo com o animadores do hotel, como ginástica, polo ou volley.

IMGP0014.jpg

Saímos apenas duas vezes do Resort, uma delas para conhecer as principais atracções da ilha e a outra para visitar o Casela Park, falaremos deste parque num próximo post.

DSC01275.jpg

O staff do hotel é simpático, atencioso, sempre com um sorriso e sempre focados em tornar a nossa experiência inesquecível.

O buffet de pequeno-almoço é servido no restaurante Mon Plaisir e é bastante variado e agradável.

DSC01780.jpg

O buffet do jantar, servido no mesmo restaurante do pequeno almoço, sempre temático, centrando-se em iguarias de determinada parte do mundo, nem sempre atingiu as expectaticas. Contudo os dois restaurantes do hotel, o Tides (restaurante de peixe e marisco) e o Citronella’s Café (cozinha italiana), servidos à carta e mediante reserva prévia, são ambos divinais. O hotel diariamente convida casais em lua de mel, para um jantar surpresa num destes espaços, com uma ementa surpreendente. Muito bom! Adorámos a surpresa!

DSC01216.jpgIMG_20170923_194448.jpg

O almoço é à base de snacks / refeições rápidas, também nestes dois restaurantes.

À hora do lanche dávamos um pulinho ao bar para comer um gelado ou um delicioso crepe.

Além destes 3 restaurantes e dos bares de apoio, mediante reserva também podíamos usufruir dos restaurantes do resort vizinho, o La Pirogue.

A nossa bebida de eleição durante estes dias foi o Virgin Mojito. Depois de termos sido recebidos à chegada com esta deliciosa bebida, nunca mais a largámos. E o que é um Virgin Mojito? Nada mais nada menos do que um Mojito sem álcool! Mas temos a dizer que a Virgin Colada também não se ficava nada atrás... E a Virgin Colada é... Uma Pinacolada sem álcool! Eh eh!

DSC02093.jpg

O Wi-fi é grátis, está disponível por todo o hotel e mesmo junto ao mar com excelente sinal.

O ambiente no hotel é muito descontraído e agradável. Há literalmente pessoas de todos os cantos do mundo. Turistas ocidentais, orientais e do médio oriente. Lado a lado mergulhavam mulheres de biquini e de burkini, em plena harmonia e tranquilidade. É interessante a mistura de culturas!

DSC01524.jpgDSC01715.jpg

O Sugar Beach é também um espaço cheio de romantismo... Vimos 2 casamentos nos jardins do Resort e ao Pôr do Sol eram sempre colocadas mesas em pontos estratégicos para jantares especiais. Love is on the air!

DSC01507.jpgDSC01513.jpg

Ai que saudades daquelas espreguiçadeiras.... Voltávamos já para lá!

DSC01927.jpg

Bons passeios!!

 

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Maurícias, um paraíso no Índico

por Os bloggers, em 08.11.17

Maurícias, Maurícia, Maurício ou República Maurícia… é um país insular no Oceano Índico, no hemisfério Sul, perto de Madagáscar e das Seicheles, sem se afastar muito do continente Africano (ao qual pertence).

DSC01710.jpgDSC01159.jpg

Descoberta por Portuguesas em 1505 (no glorioso tempo das caravelas), a ilha foi colonizada no final do século XVI por holandeses, numa altura em que os únicos habitantes da ilha eram os Dodos (hoje símbolo da ilha, apesar de extintos). Depois de vários anos sobre domínio Francês e posteriormente Inglês, é um país independente desde 1968. A língua oficial é o Inglês, embora na realidade a população fale essencialmente Francês e o Crioulo que é muito parecido com o Francês.

O clima é tropical e a temperatura pouco oscila com as mudanças de estação; genericamente o Inverno é mais seco e o Verão mais chuvoso (embora ligeiramente mais quente). O primeiro trimestre de cada ano é o período mais chuvoso, apesar de ser Verão.

DSC01695.jpgDSC01890.jpgDSC01168.jpg

Esta jóia do Índico é verdejante e conserva a sua essência e genuinidade. A origem vulcânica e as praias paradisíacas (protegidas por uma quase intacta barreira de corais) marcam a paisagem. Pelas estradas vêem-se vastos campos de cana-de-açúcar – um dos principais meios de sustentação da ilha, a par do turismo cada vez mais crescente. As tartarugas, os macacos selvagens e os gigantes morcegos da fruta fazem as delícias dos turistas; bem como a flora muito característica e alguns parques naturais.

DSC01603.jpgDSC01684.jpgDSC01767.jpg

O povo é simpático e transmite felicidade. Segundo apurámos, o ensino (até ao secundário) e a saúde são gratuitos, o que permite que a população se instrua e viva com condições razoáveis. As universidades são todas privadas, por isso muitos terminam os seus estudos a nível do secundário. Apesar do ordenado mínimo ser baixo, não há praticamente desemprego e as famílias vivem em comunidade – avós, pais, filhos, netos… pertencem ao mesmo agregado familiar gerindo recursos em conjunto. As casas são baixas e muitas com aspecto inacabado… o tempo sempre ameno não obriga a grande protecção do frio e do calor extremos (que não existem). Contudo nas cidades também é possível encontrar prédios com influência Europeia.

O país é ligeiramente mais pequeno do que o Luxemburgo e tem cerca de 1,2 milhão de habitantes; a capital é Port Louis, a Norte da ilha.

Há imensas religiões na ilha; a religião maioritária é a Hindu, seguida pela Católica. A influência Hindu está bem patente nalguns belos templos existentes nas Maurícias.

DSC01689.jpg

A moeda utilizada é a Rúpia das Maurícias, mas nalguns sítios poderão ser aceites euros.

Foi em Setembro deste ano que fomos conhecer a República Maurícia. Após uma pesquisa pela Web concluímos que por ser Inverno o local mais recomendado para as férias seria o Oeste da ilha, mais quente e seco, e foi assim que seleccionámos a zona de Flic-en-Flac e o Resort Sugar Beach para as nossas férias.

DSC01798.jpg

A ilha está apresentada, não percam os próximos capítulos, onde vamos relatar a nossa experiência!

Bons passeios!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo

por Os bloggers, em 23.10.17

Num dos últimos fins de semana, apetecia-nos passear junto ao Tejo mas ao mesmo tempo queríamos "descobrir" algo novo.

Numa pesquisa rápida no Instagram na tentativa de encontrar algo, repáramos numas fotos de uns passadiços ao longo do Tejo que ficavam na zona da Póvoa de Santa Iria. Após mais algumas pesquisas, descobrimos que se tratava do Parque Linear Ribeirinho do Estuário do Tejo.

DSC02359.jpgDSC02361.jpgDSC02412.jpg

Este parque nasceu da requalificação da Frente Ribeirinha da Zona sul do Concelho de Vila Franca de Xira, conta com uma área de 15 hectares e cerca de 6 km de trilhos pedonais e ciclovias. Existe também um Centro de Interpretação Ambiental e da Paisagem que se situa na Praia dos Pescadores com a finalidade de acolher, informar e esclarecer os visitantes sobre a avifauna e flora do Parque. Na Praia dos Pescadores existe também uma cafetaria, um campo de vólei, local para a prática de pesca desportiva e um parque de merendas.

DSC02396.jpgDSC02366.jpgDSC02377.jpg

Este projecto tem recebido vários prémios internacionais, em 2014 ganhou uma Menção Honrosa na categoria Cidades Sustentáveis no Green Projects Award, em 2015 conquistou o 1.º prémio na categoria "Landscape and Public Spaces" nos Archmarathon Awards e em 2016 conquistou o 1º prémio na categoria "Landscape" nos Wan Awards.

DSC02394.jpgDSC02367.jpg

Pela afluência de pessoas que testemunhámos na nossa visita, este local não conquistou apenas os júris destes concursos, mas também a população dos arredores.

 

Os trilhos pedonais e cicláveis são 5. O Trilho do Forte da Casa com 1300 metros, o Trilho da Póvoa com 630 metros, o Trilho do Tejo com 730 metros, o Trilho da Verdelha com 1915 metros e o Trilho da Estação com 1500 metros.

Nesta primeira visita só fizemos o Trilho do Tejo, ida e volta com partida e chegada na Praia dos Pescadores. Neste trilho, na extermidade oposta à Praia dos Pescadores, situa-se um Observatório de aves.

DSC02395.jpgDSC02369.jpgDSC02371.jpg

 

De seguida, fomos visitar o Cais da Póvoa de Santa Iria, sendo possível fazer o percurso a pé deste ponto até ao cais.

O Cais da Póvoa de Santa Iria é um cais palafítico com origem no Séc. XIX que é utilizado pelos pescadores avieiros. Também toda esta zona sofreu obras de remodelação e é composta pelo Núcleo Museológico “A Póvoa e o Rio”, cafetaria, arrecadações e o cais de apoio à pesca.

DSC02345.jpg

DSC02352.jpgDSC02348.jpgDSC02353.jpg

Durante o nosso passeio vimos a passar no Tejo o Barco Varino "Liberdade" da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira que efectua passeios pelo rio Tejo. Podem consultar o calendário de passeios aqui.

DSC02340.jpg

Este Parque foi uma agradável surpresa, mesmo às portas de Lisboa e com uma calma que só visitando se percebe. Nós vamos voltar para fazer os restantes percursos pedestres, ou simplesmente para relaxar no silêncio das margens do Tejo.

DSC02406.jpg

Bons passeios!

 

GPS: 38º 51' 44.21" N, 9º 3' 9.90" W

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:05


Mais sobre mim

foto do autor


Sigam-nos


O melhor blog do mundo


Instagram




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Links

  •  




  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.