Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Vulcão dos Capelinhos

por Os bloggers, em 04.01.17

Nada melhor do que começar o ano de forma explosiva (no bom sentido, claro!)... Referimo-nos a dedicar um post ao mais importante vulcão português da actualidade, considerado ainda um vulcão activo. Vamos hoje falar dos Capelinhos, como já vos tínhamos prometido aqui.

DSC06406.jpg

O Vulcão dos Capelinhos localiza-se nos Açores, na Ilha do Faial, na Ponta dos Capelinhos, a cerca de 20 minutos do aeroporto, e é um local único, com uma paisagem lunar magnífica.

Este vulcão esteve em erupção de 27 de Setembro de 1957 a 24 de Outubro de 1958 e marcou para sempre a Ilha do Faial. Por um lado provocou uma enorme vaga de emigração, por outro lado começou a cativar turistas. Portugal cresceu cerca de 2,50 km², com este vulcão que nasceu no mar e se juntou ao retalhe costeiro.

 

A paisagem é muito bonita e diferente do que estamos habituados a ver em Portugal. Vale a pena apreciar aquele solo quase lunar, que se avista logo à chegada. Avista-se também o antigo e emblemático Farol, que marcava o final de terra antes da erupção vulcânica. 

Durante a nossa visita ao Faial, nos Capelinhos apreciámos a paisagem, visitámos o Centro de Interpretação dos Capelinhos e subimos ao antigo Farol.

DSC06349.jpg

Do Centro de Interpretação pouco ou nada se vê, ou não estivesse ele estrategicamente escondido debaixo de Terra. O edifício encontra-se soterrado, de modo a não interferir com a paisagem pré-existente, permitindo desfrutar desta recente paisagem vulcânica. Para além de um conjunto de exposições, o Centro dispõe de um auditório e de uma exposição temporária de amostras de rochas e minerais.

DSC06395.jpgDSC06368.jpg

Seguimos então para o Centro de Interpretação, onde visitámos tudo o que havia para visitar - a exposição temporária, a exposição permanente, um vídeo acerca da origem da Terra e subimos ao antigo Farol. A visita completa ficou por 10 euros por pessoa. O Centro é visitável diariamente no Verão das 10 às 18h e de Terça a Domingo no Inverno das 10 às 17h.

DSC06372.jpgDSC06381.jpgDSC06376.jpg

Na visita revemos como se formou o nosso planeta, percebemos como se formou o Arquipélago dos Açores e somos quase transportados por relatos e imagens até à época de erupção dos Capelinhos. Muito interessante! Muito interessante é também a subida ao antigo Farol. São muitos degraus, mas vale a pena!

 DSC06403.jpgDSC06399.jpgDSC06394.jpgDSC06401.jpg

E por aí, quem é que já esteve nos Capelinhos?

DSC06410.jpg

Bons passeios!!!

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

O esquecido Mosteiro de Santa Maria de Seiça

por Os bloggers, em 06.04.16

O Mosteiro de Santa Maria de Seiça foi erguido por volta de 1162, no reinado de Dom Afonso Henriques, no centro de Portugal, mais propriamente em Seiça, muito perto da Figueira da Foz.

DSC01105.jpg

No reinado de D. Sancho I os estabelecimentos da Ordem de Cister sofreram uma drástica redução restando apenas duas filiações, uma em Alcobaça e outra no Mosteiro de Santa Maria de Seiça, passando este último a albergar uma comunidade de Monges Brancos. Após um período conturbado no reinado de D. João III, entre os Séculos XVI e XVII sofreu obras e passou a albergar o centro de estudos filosóficos da Ordem de Cister.

 

Entretanto no início do século passado, caía a monarquia e iniciava-se um futuro muito incerto para este importante monumento. O Mosteiro foi vendido a privados e estes novos proprietários transformaram-no numa unidade industrial de descasque de arroz, a qual terá terminado a sua laboração por volta de 1976. Ainda são visíveis alguns vestígios dessa transformação.

DSC01045.jpg

DSC01050.jpg

DSC01061.jpg

Ainda em 1834, depois da extinção das Ordens Religiosas, as talhas e os retábulos pétreos foram removidos e dispersos por várias igrejas do concelho.

Hoje o que vemos é um monumento e uma antiga unidade indústrial em ruínas. O Convento outrora ocupado monges e frades, é hoje habitação exclusiva de várias famílias de cegonhas.

DSC01039.jpg

 

DSC01035.jpg

DSC01032.jpg

DSC01069.jpg

DSC01075.jpg

No cimo do edifício crescem arbustos e existem ninhos estrategicamente colocados.

Ouve-se o silêncio da natureza, quebrado pelo vôo livre das cegonhas e de quando em quando pela passagem de comboios na linha do oeste.

DSC01057.jpg

DSC01091.jpg

DSC01077.jpg

DSC01080.jpg

A entrada no monumento está vedada por razões de segurança.

Em 2002 o Convento de Santa Maria de Seiça foi classificado como Imóvel de Interesse Público e em 2004 celebrou-se a escritura de compra do Mosteiro de Seiça por parte da Câmara Municipal da Figueira da Foz. O desejo de recuperação do monumento é grande, mas a verbas são demasiado avultadas para poderem ser asseguradas apenas pelo município.

DSC01099.jpg

DSC01024.jpg

Gostaríamos imenso que o Convento de Seiça recuperasse o encanto de outrora, podendo estar disponível para uso de todos nós, como Monumento ou quem sabe como uma pousada de charme.

DSC01109.jpg

Fonte da história: Wikipedia 

 

Acompanhem-nos também no Facebook e no Instagram.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:30

São Miguel em 2 dias e meio

por Os bloggers, em 29.12.15

No início do mês de Dezembro fizemos uma viagem relâmpago à Ilha de São Miguel nos Açores.

A viagem foi decidida em cima da hora, com o intuito de quebrar a rotina, fazendo um fim de semana prolongado. Soube muito bem!!! Já calculávamos que os Açores fossem fantásticos e que a viagem fosse saber optimamente, mas conseguiu superar todas as expectativas!

DSC09224.jpg

Há mesmo sítios fantásticos por este nosso Portugal!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00


Mais sobre mim

foto do autor


Sigam-nos


O melhor blog do mundo


Instagram




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Links

  •  




  • Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.